Uso de IA no Marketing de Conteúdo

por Fabi Lins 64 views0

A inteligência artificial é mais artificial do que inteligente. Soa polêmico? Ótimo, porque precisamos encarar a realidade do uso da IA e falar dela aplicada ao marketing de conteúdo.

Comecemos com o ChatGPT.

Uma ferramenta útil? Sem dúvida, para levantamento de dados e ideias iniciais. Mas deixar as decisões criativas nas mãos dele? Por favor, ainda precisamos de cérebros humanos para isso. Afinal, se a IA fosse tão brilhante, por que ainda estaríamos aqui discutindo isso?!

Detalhes, detalhes, detalhes. A IA falha miseravelmente sem eles. Esperar conteúdo enriquecido de uma máquina que se alimenta de generalidades é como esperar um banquete de um micro-ondas.

E a qualidade do input? Ah, é aí que a mágica (ou o desastre) acontece. Inputs ruins levam a outputs ruins. Simples assim.

IA sem supervisão humana é como um barco sem timoneiro. Por isso, cuidado com a forma como ela é utilizada. É por isso que é fundamental no trabalho de uma agência de marketing de conteúdo que haja seres humanos experientes e habilidosos criando os briefings e aprimorando os outputs da IA para que haja qualidade no conteúdo final.

E a revisão por especialistas? Bem, é como triplicar o seu seguro de vida — você realmente precisa disso.

Agora, sobre o Google e sua luta com a IA. Eles estão tropeçando, e como!

A queda na qualidade dos resultados de buscas é um testemunho disso. E a IA está vencendo essa briga. O Google, um gigante dos tempos antigos, agora precisa se reinventar para manter a relevância, já que a sensação é que o algoritmo está ficando mais burro do que inteligente.

Não trate a IA como um adversário nem como sua bússola infalível. Ela é uma ferramenta. E como toda ferramenta, seu valor depende de quem a usa e como a usa. Resistir ao progresso é inútil, mas adotá-lo sem discernimento é imprudente. Vamos amadurecer no uso da IA e garantir que ela complemente, e não comprometa, nossos esforços criativos.