Papel social do transporte

por Fabi Lins 2.417 views0

Quando falamos sobre o que é mobilidade urbana, estamos tratando diretamente da qualidade de vida das pessoas e, consequentemente, afirmando o papel social do transporte.

Afinal, quando os deslocamentos são feitos de forma simples e rápida pela cidade, os cidadãos ganham mais eficiência e bem-estar no dia a dia. É a partir dos diversos tipos de transporte, individuais ou coletivos, que temos acesso a serviços e atividades essenciais para a nossa rotina.

Sem o transporte, seria impossível que uma pessoa saísse do campo para trabalhar na cidade, por exemplo, ou se movimentasse de uma região periférica para estudar no centro. É nesse sentido que os vários meios de transporte ganham uma função social e permitem a ocupação do espaço público.

Transporte público no Brasil

O transporte público no Brasil atua a partir de rotas e horários pré-definidos. Os passageiros, exceto os beneficiados pelas gratuidades, pagam uma tarifa para custear o serviço, que é também um investimento para sua manutenção e otimização.

“Os transportes coletivos no Brasil utilizam como modelo de cálculo tarifário uma fórmula de custo médio, que, ademais, é adotada no mundo inteiro, com pequenas variações. Por ele, o custo quilométrico do sistema é dividido pelo índice de passageiros por quilômetro (IPK), o que significa que dispêndios com mão de obra, combustíveis, material rodante, lubrificantes, peças e acessórios, entre outros, são divididos entre os usuários pagantes”, explica o empresário do setor de transportes Jacob Barata Filho.

Esse modelo de transporte coletivo abrange ônibus, trens e metrôs, meios de transporte presentes nas médias e grandes cidades brasileiras. Porém, segundo a Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU), apenas 52% dos municípios dispõem de serviços de transporte público no Brasil, o que demonstra que, principalmente nas pequenas cidades, esse serviço ainda é deficitário.

Apesar dos vários desafios da mobilidade urbana no Brasil, o transporte público deve ser valorizado, especialmente porque é uma das maneiras de superá-los. Com a chamada mobilidade urbana sustentável, prioriza-se o transporte coletivo, evitando congestionamentos, reduzindo a poluição e oferecendo mais acesso ao espaço urbano.

Para entender melhor a importância do transporte urbano, vale conhecer o projeto Pioneiros do Transporte, que registra a trajetória do transporte coletivo no Rio de Janeiro.  Nele, há um resgate da história dos ônibus da cidade, além de um panorama sobre a evolução na gestão desse serviço essencial para regiões deste porte.

Qual a função social do transporte?

O papel social do transporte pode ser definido de várias formas. No que diz respeito à logística de bens, por exemplo, o transporte é determinante para que os materiais cheguem ao destino e para a instalação de pólos industriais, promovendo benefícios para a população e as empresas.

Já no que se refere ao transporte coletivo de pessoas e à mobilidade urbana no Brasil, o serviço é indispensável. Primeiro, porque o transporte valoriza a economia, uma vez que é a partir dele que as pessoas têm acesso a oportunidades de emprego, a direitos básicos, como saúde e educação, e ao espaço público de forma geral, com menos custos.

“O transporte coletivo é um bem público que produz benefícios privados no dia a dia. Ele requer um setor público capaz, mas não dispensa um setor privado forte, que possa contribuir com investimentos e ações estratégicas tanto local quanto globalmente”, afirma Jacob Barata Filho.

O transporte público também é importante porque promove mais qualidade de vida às pessoas, já que contribui para a mitigação das emissões de gases estufa e, consequentemente, para uma melhor qualidade do ar, para a adaptação das cidades às mudanças climáticas e para a diminuição de congestionamentos e acidentes de trânsito.

Além disso, o transporte urbano é fundamental para promover a acessibilidade e a democratização do espaço público, estimulando a interação entre as pessoas e a coesão social, valorizando o viver em sociedade. Em resumo, a função social do transporte coletivo abrange tanto aspectos sociais, quanto ambientais e econômicos, o que torna o serviço indispensável.