Estado economiza com nova gestão em medicamentos

por Editor 159 views0

medicamentosRecentemente, muitas redes de farmácia começaram uma campanha que deverá recolher as assinaturas dos consumidores para pedir uma redução de impostos sobre os medicamentos que estão sobre as vendas. Levando isto em conta a Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma) e a Associação da Indústria Farmacêutica de Pesquisa (Interfarma) pretendem solicitar para o Governo Federal bem como o poder legislativo uma adequação e diminuição de todas as alíquotas do ICMS e a isenção de cobrança do PIS para todos os medicamentos que são vendidos.

Com a iniciativa a gestão deverá economizar com medicamentos.

Levando em conta informações divulgadas pelo presidente da Abrafarma, existe uma reivindicação de que todos os medicamentos poderão ser beneficiados. Atualmente são isentos de taxas de PIS e Cofins somente algumas substâncias que são consideradas como medicamentos de grande relevância para os consumidores, como medicamentos oncológicos e medicamentos para hipertensão, tudo isto está sob o regime diferenciado.

O objetivo da campanha é iniciar com as assinaturas e depois maximizar as solicitações.

Todo o objetivo da campanha é procurar coletar pelo menos 10 milhões de assinaturas em ao menos 30 dias, tudo isto por meio de cadernos de mais de seis mil farmácias de todo o país. Todas estas assinaturas devem pressionar uma instalação de comissão mista no senado para retomadas existentes de projetos de lei.

Levando isto em conta, por lei, as redução dos impostos de medicamentos deverão ser repassadas a preços, o que determina que se compete a uma câmera de regulações de gestão de medicamentos e ainda assegurar um repasse efetivo a todos os preços de medicamentos de alterações de cargas tributárias.

De acordo com estudos determinados, a carga de tributos dos remédios como analgésicos, medicamentos para trato digestivo, anti alérgicos ou ainda ligados a oftalmologia deverão sempre ficar próximos de 34% apenas de impostos em seu valor, e isto poderia baixar muito.

As farmácias vem fazendo a partir disto campanhas para substituir contribuições previdenciárias de 20% por algumas alíquotas de 1% dos faturamentos, esta medida infelizmente expirou e todos os usuários precisam solicitar e reclamar para que possam ter cada vez mais benefícios.