Ravelle destaca-se em Santa Quitéria

por Fabi Lins 983 views0

imageA empresa é referencial no setor local pela qualidade, conforto, elegância e design ímpar de seus produtos

Fortaleza. Conforto, qualidade, elegância e design ímpar sempre acompanhando as novas tendências. Estes são os principais diferenciais da empresa Ravelle Calçados, criada em 2005, no município de Santa Quitéria, e que ao longo dos anos vem acelerando seu crescimento e se consolidando como marca referência no setor de calçados femininos.

A indústria de produção dos itens foi instalada na cidade em 2005 e logo foram abertas também duas lojas, uma no próprio município e outra também em Monsenhor Tabosa. A meta agora é expandir o negócio para outras regiões do País

A empresa é fruto da visão empreendedora de seu fundador, o gaúcho Antônio Morschel, que veio trabalhar na cidade em outro setor, mas decidiu mudar de vida e, com sua esposa, Maria Iraneide Aurélio Moreno, apostou na implantação de uma indústria de calçados.

De acordo com o empresário a criação da Ravelle indústria e loja de calçados surgiu de um desejo antigo. “Sempre tive o sonho de ter uma indústria nesse setor. Então consegui começar devagar com minha esposa”.

Antônio Morschel explica que no começo os calçados tinham a marca registrada da sua esposa, que é estilista e fez um curso de modelagem para melhorar seu desempenho à frente do novo desafio que estava à sua frente. Era ela sozinha que criava os modelos. Hoje, Maria Iraneide comanda uma equipe para desenvolver os calçados e que tem como meta lançar semestralmente uma coleção de 48 modelos nos tipos salto alto, salto médio, salto baixo, anabela e rasteira.

Depois de fabricados os produtos são expostos nas principais feiras do setor no Brasil. Uma delas considera importante por Morschel é a de Amigos e Parceiros de Calçados e Acessórios do Ceará (Apacace) que ocorre em Fortaleza de 11 a 13 de fevereiro. Para ele, este é o momento de expor seus produtos, agregar valor à sua marca e ainda prospectar novos clientes.

“Nós já estamos presentes em várias cidades situadas no Norte e no Nordeste. Inclusive no Ceará estamos em 90% dos municípios. Nossa meta é estar em todos. E com essas feiras pretendemos ampliar nossa carta de clientes nas demais regiões do País”, explica Morschel.

O empresário destaca que os calçados expostos nesta feira e em outras três que ocorrem este ano em Pernambuco, Minas Gerais e Rio Grande do Norte, seguem depois para as duas lojas da empresa, uma situada em Santa Quitéria e a outra no município de Monsenhor Tabosa. Neste último o empresário instalou também uma outra indústria a fim de dar conta de tanta demanda ao longo dos anos.

Clientes

Nos dois empreendimentos os produtos são vendidos tanto para clientes físicos, como também para os jurídicos, donos de lojas situadas nos dois municípios e em outras cidades, sejam vizinhas ou em outros Estados atendidos pela Ravelle.

“Avalio que 99% das nossas vendas na nossa própria loja em Santa Quitéria e Monsenhor Tabosa, são realizadas para outras lojas. Elas são os nossos maiores clientes. Inclusive fiquei sabendo que tem cliente dessas lojas que fica esperando chegar nosso produto para logo adquirir”, revela o empresário.

O sucesso da Ravelle Calçados vem a cada ano se consolidando tanto no crescimento das vendas, como também na geração de emprego e renda. Tanto é que o empresário já está com projeto de instalar novas indústrias em alguns municípios cearenses ainda este ano. “Pretendemos ampliar e implantar mais empresas de produção. Não posso citar quais cidades vamos atuar, mas posso afirmar que será ainda para 2014”, diz.

Morschel enfatiza ainda que já está estudando também o mercado do varejo calçadista em Fortaleza para implantação de uma loja da Ravelle na capital.

“Estamos estudando o mercado do varejo em Fortaleza a fim de saber qual o melhor lugar para abrirmos mais uma filial da nossa loja ainda este ano”, frisa o empresário.

A Ravelle Calçados conta atualmente com 270 funcionários atuantes em suas duas indústrias e cinco atendentes nas suas duas filiais.

DENISE NUNES
REPÓRTER

Fonte: Diário do Nordeste