Robson de Andrade, da CNI: “crescimento do Brasil depende da modernização da infraestrutura”

por Editor 63 views0

Robson Braga de Andrade, presidente da CNI (Confederação Nacional da Indústria) defende a ideia de uma participação maior do setor privado nos investimentos e na gestão como um dos caminhos para a recuperação da economia brasileira. Esse ponto foi abordado em um Seminário de Infraestrutura e Desenvolvimento do Brasil que foi realizado pela CNI.

O presidente da confederação afirma que uma das formas de recuperar a economia está diretamente relacionada a uma maior infraestrutura empresarial. Maior modernização, infraestrutura logística, saneamento básico e boas fontes energéticas são alguns dos fatores que podem ajudar o nosso país a oferecer maiores garantias e segurança a outros. Dessa forma, mais investimento viria para nós.

A forma como as empresas produzem bens e a disponibilidade de recursos acaba reduzindo a competitividade das nossas indústrias tanto no mercado interno como no externo. Os custos da produção repercutem diretamente no produto final, encarecendo-o e reduzindo o poder de compra do consumidor. Isso, por sua vez, diminui o poder de atração de novos investidores.

Brasil em desvantagem

 

Alguns produtos importados, mesmo com as tarifas para entrar no país, acabam saindo mais baratos que os nacionais. Isso é o reflexo da falta de expansão e de modernização das indústrias e empresas brasileiras. Os nossos produtos não são tão competitivos e isso acaba gerando uma grande bola de neve: a empresa vende menos, não cresce, funcionários são demitidos e o problema econômico do país só aumenta.

Diversos fatores contribuem para esse custo elevado e a falta de competitividade com os produtos importados. Um deles é o fato de que, ao atracar em um porto brasileiro, um navio demora muito mais tempo que a média mundial. Podemos ver também o problema da infraestrutura nas estradas: no Brasil são 1.024 quilômetros por 1 milhão de habitantes enquanto que na Rússia esse número sobe para 6.438 quilômetros por milhão de habitantes.

O atual presidente do Brasil, Michel Temer, também estava no evento e concordou com as palavras de Robson de Andrade afirmando que a parceria entre as empresas públicas de privadas só oferece vantagens para todos os lados. Afirmou também que o poder público não tem como fazer tudo sozinho e que a participação do setor privado é essencial para a recuperação do país.

Temer também destacou que vem conversando com o presidente da CNI sobre a questão da confiança de outros países no Brasil e que um dos caminhos para isso é gerar mais empregos. E, quando esse assunto é debatido, consequentemente é preciso falar de um incentivo maior para o setor industrial

Programa de Parceria de Investimentos (PPI)

 

O programa foi lançado em setembro deste ano pelo Governo Federal como uma forma de aumentar a participação do setor privado na máquina pública. O grande objetivo é a geração de mais empregos e também o crescimento brasileiro por meio de mais investimentos e desestatização.

Também visa reverter o modelo de concessões para o setor privado por meio do Projeto Crescer. Na prática, isso facilitará os contratos e negociações entre o setor público e o privado. É uma forma de ajudar diversos empresários a tirar os projetos da gaveta e aumentar os investimentos, promovendo segurança jurídica e estabilidade.