Genérico do Crestor

por Editor 170 views0

O colesterol é hoje em dia um sério problema na vida de milhares de brasileiros. As causas são as mais variadas possíveis: uma má alimentação ao longo de muito tempo, combinado com a falta de prática de exercícios e ainda uma pré-disposição genética que também acaba sendo muito relevante na hora de do organismo ter ou não colesterol. Quando as pessoas estão com altos níveis de colesterol, o risco que as pessoas tenham algum problema relacionado a doenças do coração aumenta muito.

Para as pessoas que acabam tendo o colesterol alto, geralmente os medicamentos são recomendados para tentar controlar os níveis no organismo. Existem algumas pessoas que conseguem o tratamento pelo Sistema Único de Saúde, mas grande parte delas precisa ainda comprar o remédio particular, e como é algo que precisa ser utilizado de forma constante, isso pode deixar o tratamento bem caro.

Um dos medicamentos mais utilizados no combate ao colesterol é o Crestor, mas também é  um dos mais caros. Por isso foi lançado o Rosuvastatina remédio que pode ser considerado o genérico do Crestor, fazendo o mesmo efeito no organismo, ao mesmo tempo que acaba sendo também bem mais barato.

Polêmica

O grande problema é que atualmente o genérico deste medicamento está proibido aqui no Brasil. A empresa que é responsável pelo desenvolvimento da marca Crestor ganhou o direito na justiça de conseguir uma bloquear a venda do medicamento no País inteiro, em virtude de uma possível quebra de patentes. Isso faz com que milhares de brasileiros sejam prejudicados, obrigados a continuar comprando um medicamento que custa caro.

A EMS, que é a empresa responsável por fabricar o medicamento genérico disse recentemente que vai com tudo em busca da queda desta liminar, uma vez que tem certeza que seguiu todas as normas recomendadas para o desenvolvimento de um medicamento que não quebre patentes, como manda a lei dos genéricos.

Agora, resta esperar para saber qual será a decisão da justiça na hora de liberar ou não a venda do medicamento aqui no Brasil. Ainda não existe uma data marcada para o julgamento do recurso da EMS.